Carta ao Ex:

terça-feira, 12 de julho de 2016


Não sei se quem acompanha saca.
Mas eu tive uma queda feia na vida que fluía.
Queda por inveja, egocentrismo e vaidade.
Minha e de outro... Nesse sentido de artista.

Meu segundo casamento... No qual me dediquei de forma inexplicável, acaba.

E de trágica maneira, perco tudo o que tinha, por desgosto...
Foi um arraso.

Então, 1 ano se passa, eu na fria e sem amor Porto Alegre, fugi, pois não conseguia morar na mesma cidade que ele, recebo uma mensagem que dizia o seguinte:






Havia o perdoado, ele queria casar.. Ter filhos...
Acabei caindo de paraquedas em Paraty, saí de Porto Alegre pra ajudar um senhor a vendder artesanato e conseguir levantar uma grana alta (ele me ajudaria no meu casamento, e eu no dele.. Segundo nossos planos).
Viagem de Don Quixote...
Não deu certo pro João, que voltou... Mas eu fiquei perto do Rio... Onde por incrível que pareça, fui concebida. Embora tenha nascido no sul...



Aqui na solidão, o esperei...
Ele prometeu que viria...


Ensaiei meu samba o ano inteiro,
Comprei surdo e tamborim
Gastei tudo em fantasia,
Era só o que eu queria
E ela jurou desfilar pra mim

Minha escola estava tão bonita.
Era tudo o que eu queria ver,
Em retalhos de cetim
Eu dormi o ano inteiro

E ela jurou desfilar pra mim.
Mas chegou o carnaval,
E ela não desfilou,
Eu chorei na avenida, eu chorei.

Não pensei que mentia a cabrocha,que eu tanto amei

Ele não veio, ficou cheirando cocaína, com quem criticava ser imbecil...
Se é pra abrir o jogo, eu... Eu não tenho tabus... Eu, tenho consciência... Ele havia voltado dessa sua viagem Don Quixote, pra abortar o filho indesejado que havia feito com uma puta que convivia na nossa casa, e que pegou ele de jeito... 
Como ele é burro... 
Cometeu crimes irreparáveis.



Aqui, alguém apareceu pra mim. Cheio de projetos e boas idéias, me ajudou a "sair de umas", me ajudou muito... 
Mas não consegui o amar... 
Não consegui...
E nem era esse o plano, desde o início.
Eu seguia com meu ex do sul, e o indiquei conseguir uma distração também...

Mas com esse novo rapaz terminou minha tentativa por essas semanas.
Esgotaram-se minhas possibilidades, quando os vícios revelaram-se.
Fui muito culpada sim... Embora soubesse e de consciência plena estivesse de acordo com o fato de nunca teria assumido qualquer tipo de intimidade maior do que a intimidade com um amigo de "negócios."

Nesse momento, achei que poderia sim, mandar um e-mail pro Ex.






Deixei a casa aberta, esperando que ele desse jeito, e graças a Deus ele resolveu ir.. Ele será mais feliz sem mim.. Sem se iludir que eu um dia seria sua mulher.. Pobre Tainã, sofreu.. Violência, tristeza...O quero bem, mas nem nos falamos... Enfim, como ele era novato aqui, descobrimos juntos as possibilidades... Produzimos um Sarau, que devido à essas questões do íntimo não rola mais...Mas sacamos que essa é a cidade pra trabalhar dignamente com arte.Ela tem seus períodos, eu te chamo por que seria esse o momento...
Resumindo, meu velho amigo... Que nem sei se posso dizer que és meu amigo depois que li suas mensagens com o Casca...
Eu tenho planos pra esse ano de vida.

Fazer dinheiro, mas nada de pouca perspectiva... Quero fazer muito dinheiro, e tocar todos os projetos que escrevi, e os que quero escrever... Colocá-los pra funcionar..

Sei que tenho apoiadores...
Na música também, mas...
Será que tu não pode ser menos egoísta?

Existe o restante que não preciso postar aqui. Indo direto a resposta dele,
que foi bem objetiva, diga-se de passagem:




Eu sei que as pessoas podem imaginar que sou completamente maluca, em falar sozinha num blog sobre os meus problemas.
Mas se quiserem saber, se pesar, vão se foder.
Eu sou só.
Completamente só.
Não me importo se um Beethoven,  Fedro, ou Werther nunca aparecerem pra mim.
Sei que não vai ser por intermédio da internet...

Eu digito isso, por que não sei o que será da minha vida agora... Sem amar...
Eu quero registrar esse momento, de uma forma, que se Deus queira mude, eu me sinta realizada quando acontecer.
Feliz,  novamente. Completamente... 
com meu trabalho e meu amor...

Perdi tudo,
Minha emoção, meu gato... Meu dinheiro...
Tanto faz.
Depois daquela resposta, acho que não ter absolutamente nada, como estou a me perceber, é a melhor coisa que poderia acontecer hoje.
Na vida.


Minha última mensagem à ele é a seguinte:

Ah, e mais uma coisa...
Interessante a sua calorosa recepção com quem dividiu vida contigo...
Igualzinho quando tu me enviaste mensagem, desesperado, no final do ano.
Estava sem ninguém, não é verdade?
Foi bem assim que fiz... Eu sei o que é isso.

Pobreza.
Não conte mais comigo meu caro...
Pois eu não existo mais.

Mas fica com Deus Ícaro,
Eu no fundo, te quero tão feliz quanto fui e entendi que há a possibilidade de ser.
É capaz sim, de que tenhas essa sorte.
Que Deus te ajude.

Me perdoa, por favor.
Não soube evitar que aparecesse pra mim, e nem que fosse tão...
Não soube evitar nada.
Só queria que fizesse sentido.
E que não soasse como um problema doentio, a presença de certas pessoas na minha vida.
Solidão é complicada, mas como me sinto bem... Depois de ver essa sua resposta, melhor ainda... Em saber que nunca mudaria, nem pela consciência dos teus crimes.
Nunca.
Graças a Deus eu sou eu.
Falhei, mandei essa mensagem... Deveria aprender a falsidade, exatamente como empregam na sua convenção familiar de hipocrisia.
Só que estaria me desvinculando do espírito que desenvolvi.
Mas é como o que percebi, na "paulada de ácido"... És como um relógio, pré-programado de emoções perecíveis e fúteis, onde na velhice, só terá de atordoar-se com o barulho do Tick! Tack! das últimas intermináveis contagens no final dessa vida meia coisa que poderia sim, ser feita de coisas grandiosas.
Minhas idéias de projetos...
E as idéias de pessoas boas que conheci...

Espero cessar o tempo, pra não me desgraçar com essa conhecidíssima verdade da minha compreensão.
Espero sim, fazer sem você, todas as coisas do meu alcance pra outros e pro bem maior.
Como já estou a fazer.
Realização.
Se é pra ser sem amor...
Vai ser com tesão pelo menos, de vários outros... Que me lembrariam você.
Agora, assumir, mentindo... Alguma pessoa que não é?
Jamais.
Não sou esse poço de burrice que são os outros seres.
É uma inferioridade da qual não posso, nunca, me afundar.
Nem ousar ter a demência de estudar meus antigos contatos pra aprender a ser assim, 
dessa forma patética, sem liberdade e vinculada a patrimônios que irão ruir junto àqueles que um dia acreditaram na sua construção.

Minha consciência, é eterna.
Invejavelmente eterna.
Pois eu sei o que fui, 
Apesar de você, ou outros que não souberam me julgar com consideração .

Eu ainda não morri, eu ainda consigo sem ti.

Vá com Deus!

Mais uma vez:
Perdão.
Felicidade, sucesso.



0 comentários:

Postar um comentário

Nenhum comentário que contenha fundo preconceituoso será aceito!

Tente, de preferência, não comentar no anonimato :D

Obrigada pela sua opinião =)

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t