Versos Íntimos - Augusto dos Anjos

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013


Vês?! Ninguém assistiu ao formidável 

Enterro de tua última quimera. 

Somente a Ingratidão - esta pantera - 

Foi tua companheira inseparável! 

Acostuma-te à lama que te espera! 

O Homem, que, nesta terra miserável, 

Mora, entre feras, sente inevitável

Necessidade de também ser fera. 

Toma um fósforo Acende teu cigarro! 

O beijo, amigo, é a véspera do escarro, 

A mão que afaga é a mesma que apedreja. 

Se a alguém causa inda pena a tua chaga, 

Apedreja essa mão vil que te afaga, 

Escarra nessa boca que te beija!





Augusto dos Anjos

3 comentários:

O Desafiante \\ disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
O Desafiante \\ disse...

Lembrava de fragmentos desse poema, li ele em um livro perdido nos tempos do ensino médio, não lembrava de como ele era bom, obrigado por traze-lo de volta.

Ariana L. Prestes \\ disse...

@O Desafiante
Olá!
Para ser sincera eu não conhecia até o dia de postar, achei extremamente violenta (espero que não leve para o lado ruim) e incisiva a opinião do autor, bem definida e expressada de forma brilhante. Tenho lido alguns outros poemas e uns trechos do ~Eu~, é interessante.

Muito obrigada pelo seu comentário, estamos aprendendo todos os dias coisas novas ^^

PS: Acabei aceitando os dois comentários sem notar que eram quase iguais.

Postar um comentário

Nenhum comentário que contenha fundo preconceituoso será aceito!

Tente, de preferência, não comentar no anonimato :D

Obrigada pela sua opinião =)

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t