Isto não é um poema:
É um Conto do Vigário!

sábado, 1 de julho de 2017

Empresta-me a caneta Senhor, pra que eu possa escrever mais uma poesia.
- Mentira.
Eu não teria dito isso; Algo tão pequeno e fútil sempre tem uma carga de condenação pesada nesse país... Direi então pra melhorar: uma Ata... Protocolo... Boletim de Ocorrência... Coisas das quais eles estejam mais acostumados a inclinar-se e respeitar.
Inicia o dia as 10hs e graças aos Argentinos estão abertas as portas da pedincharia pra que eu sempre tenha that diary free coffe – Afinal, algo deveria funcionar nesse 1º fajuto mundo que popularizam e midiatizam.
Café numa manhã do fim de junho, ao sol de um Estado quente. – Não sente calor com esse casaco garota? Pergunta um senhor – e eu, o que eu sinto, o que sinto? Calor?
Depois dessa, reacende até o crime político latente. Se fosse meramente o calor um problema, não me manteria exemplar sulista no Rio de Janeiro.
Mais uma fase, mais um mês que se vai – Parece que o eixo da terra vai mudar de posição, pelo menos. Há 26 mil anos, em setembro essa coisa vai acontecer... Mas e Ariana, as novidades? Outro poema/desabafo? Segue a triste solidão?
Quiçá encano nessas supostas naves quais estão com olhos vorazes voltados para o nosso chão por influência do magnetismo excêntrico que trará tal modificação na geologia e clima. Seria bom, ein? Me faz recordar dum poeméco que escrevi quando passei sufoco querendo matar com uma lança e sendo ameaçada de morte naquela mentira


Diretas agora!

Diretas Já!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017



Olá leitores;
Vou aproveitar a deixa de ter fácil acesso a internet, e ainda - calma,
Para expor coisas importantes nesse momento.
Vim parar no Rio de Janeiro por amor a música, curiosidade, espírito Pirata Espanhol e vontade própria - Depois de alguns crimes e golpes sofridos no meu Rio Grande do Sul - passei a viajar para aspirar a minha cultura, redescobrir-me num lugar e desenvolver minhas competências intelectuais no intuito de engrandecer os diálogos e discursos pró vida.

Estive apavorada até hoje, confesso.
Surtada - E é verdade!

Nunca imaginei que o  Estado estaria em tal situação de miséria, descaso e abandono.
E o povo então!?
Cheguei aqui Ariana Prestes;
Até então nunca ouvi falar tanto desse tio avô do qual pouco me importava por problemas que tive na família - Meu pior problema com a família foi àquele condizente à cultura e intelectualismo...
Chegando aqui, com esse sobrenome, me parece que não posso desistir de procurar tentar mudar esse quadro político;
Alguma onda, que seja, precisa propagar-se... Ou preciso fazer parte de algo...

Isso não pode ficar assim!

Depois do choque que tive?
Da falta de classe - Entendam em todos os âmbitos essa sentença - pois sim, fui longe na ambiguidade aqui.
Da falta de interesse?
De cultura;
Educação?
Valores?

Vão esperar passar o Carnaval?
Eles não esperam: Notícia do dia 1º (num domingo).

------------------------------

Eu, Ariana Prestes poderei sim esperar o Carnaval passar;
Pelo ano letivo que se inicia,
Pelas possibilidades de bolsas (que a princípio não serão nada simples de conseguir)
E pela movimentação do povo nas ruas;
Eu, Ariana Prestes estou vendo o afunilamento dos acessos do povo
Desde o desuso da cidade pela maioria - A cidade que por si já é aberta;
Nossas praças, nossos centros de integração
Até a restrição do atendimento ao público quanto aos direitos básicos sociais
- Saúde, Cultura, Educação -

Vou ficar aqui, até depois do Carnaval
Mas pelas Diretas!
E Diretas Já como um grito do povo!
O Povo tem que revindicar, reagir e resistir!
Principalmente nesse momento;
Onde as reformas não estão sendo empregadas em benefício da maioria.


PEC já foi;
Não há nada novo
E as coisas devem mudar!




Ticket revolução em A4, frente e verso:
Drive, alta resolução


2017, pequenas revoluções,
Grandes Resultados.

à 2017.

domingo, 1 de janeiro de 2017



Esse é uma palestra,
Onde há a síntese de conhecimentos dos quais eu, com todo o carinho do mundo, gostaria de transmitir aos meus amigos.
Não me venham com essa de que -Ah, ela quer dizer que sabe.. Não, meus caros. Eu apenas - há muito tempo - pesquiso.
Isso daqui não é uma palestra chata; cheia de terminologias teóricas (pra que terminologia mais teórica que a contagem de um número após o outro - 2017).
 Isso daqui é o video, de um Simposium, onde estão citadas inúmeras das minhas referências.
Duas delas, as mais importantes:
Sócrates e o amor.
É engraçado falar dessas duas movimentações históricas (sugestionamos assim), como coisas essenciais e inegáveis
 - Horas, Sócrates e o amor.
O que isso resolve no mundo afinal?
Conceitos tão antigos;
Ambiguidade das opções...
Mas não me importa;
Devo passar a diante, que os conceitos precisam ser revistos -
 - TODO O TEMPO -
 Não há um momento para consciência;
 Mas a consciência nos momentos.
 O modo de pensar deve mudar;
Sendo sempre percebido assim. 
É maneira sadia de nos reavermos sempre;
Buscando nós em nós mesmos.

 Estamos passando por momento de atrocidade política.
Golpes, em cima de golpes e mais golpes.
O dinheiro tomando as rédeas de forma generalizada!
O poder central - São as famílias mais ricas;
Os militares (que sempre reinaram no Brasil)
Sem contar que,
O mundo está de olho no nosso país.
 Não é chatice política,
É fato!
Viveremos novamente, e agora de forma muito mais visceral, a manipulação escrachada como fantoches do sistema.
Seremos bonecos nesse ano que veio, e no próximo...
Assim, até o ponto no qual estaremos em calamidade e nada mais poderá ser feito.

 Sim, somos um país maravilhoso;
Receptivo, cheio de boa vontade e integridade.
Mas isso também não pode ser levado ao extremo.
Os antigos chineses simbolizaram a harmonia em uma forma tangível;
Indiscutível.
Há necessidade de compreendermos que In está dentro do Yang, e vice e versa.
Que não há um sem o outro;
Que as polaridades devem se encontrar.

 Somos pacíficos, isso é belo.
Um exemplo;
Mas se levamos em conta apenas 500 anos de movimento cultural..
Quando Europa já havia sido massacrada por guerras inimagináveis
 - Foram mais de 10 mil anos de guerras!
Devemos repensar até onde ausência de espírito, da perspicácia, da atitude nos trará benefício.

Não podemos levar tudo ao pé da letra;
Em 2017, a necessidade é a consciência.
Agir conforme a razão.
 Mas agir!
 É a única coisa que posso trazer de bom quando ando nas ruas e interajo com todos - Com todos, mesmo!
Farei sempre esse incentivo;
Pois nunca me basta à aflição de saber quantos não o fazem;
...Como motor locomotivo do impulso de fazer o contrário.
 Espero que seja um ano onde poderemos agradecer e sentirmo-nos agraciados pela vida.
Que seja um ano onde eu veja, gente com a mesma minha disposição, pra engrandecer o poder de influência.
Que seja um período onde privilegie-se o bem comum, à cima de tudo;
Ser incondicional.

Hashtag - PequenasRevoluções
Hashtag - GrandesResultados